Tereza do morro

Uma imagem contendo janela

Descrição gerada automaticamente

            BIGBOSSLADOV 01-06-2020 b

Tereza do morro

            Alma, não ama.

            Alma sente.

            Que coisa mais linda! Não pontua.

            Borralho, Borrego, Bocó.

            Totó, Totô, Totozinho.

            Menino Jesus.

            Pijaminha, flanelinha.

            Pare! Não respire.

            Fundo.

            Fundos no fundo.

            Já estivera lá. Eu sei. Sou um estivador num porto seco.

            Tão seco, tão pobre.

            Um porto seco, uma fronteira, uma aduana. O fim de uma esperança.

            Se não houver morro Tereza não dorme. Tereza espera do porto. O seco. O Nada.

            O nada sem vida, mais com fome.

            Só continuem estivadores, alimentem Tereza.

            Tereza espera o fogo.

Publicado por Bigbossladov

Escritor amador. Amado Batista. Corneteiro. Humorista. Existencialista. Musica brega, rock, pop, literatura, psicologia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: